segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Menina Caprichosa no Túnel do Tempo: ANOS 30

1. História;
A década de 1930, ou simplesmente anos 30, foi o período de tempo entre 1 de janeiro de 1930 e 31 de dezembro de 1939. Nos Estados UnidosFranklin Roosevelt dá início ao New Deal, o plano de recuperação econômica após a quebra da bolsa de Nova York, em 1929. Por isso, muitos que foram contemporâneos a esse período, a denominaram a pior década do século XX, já que começou com a Grande Depressão e terminou com a guerra
Os movimentos totalitários começam a eclodir também em outros países europeus, com Mussolini na ItáliaSalazar em PortugalFrancisco Franco na Espanha e Stálin na União Soviética, além de Hitler na Alemanha.

No Brasil, ocorre a Revolução de 30, movimento que chega ao poder encabeçado pelo político gaúcho Getúlio Vargas. Em 1932 inicia a Revolução Constitucionalista, organizada pelo estado de São Paulo, que exige, entre outros pontos, a constitucionalização do novo regime ( sempre lembro esse período em redações). O movimento é derrotado, mas força a convocação da Assembleia Constituinte em 1933. Em 1934 seria promulgada a nova Constituição. Chega ao fim a política do café-com-leite e tem início o Estado Novo, em novembro de 1937. Ao longo do restante da década não seriam realizadas eleições no país (as eleições só voltariam com o fim do Estado Novo, em 1945).


2. Esporte;
Os anos 30 descobriram o esporte, ( com mais intensidade que na década anterior) a vida ao ar livre e os banhos de sol. Em 1930, é realizada no Uruguai a primeira Copa do Mundo de Futebol. Os donos da casa tornam-se campeões. Em 1934, a Copa do Mundo de Futebol é realizada na Itália. A seleção italiana torna-se campeã.Em 1938, a Copa do Mundo de Futebol é realizada na França. A Itália vence a Hungria na final, tornando-se bicampeã mundial.


3. Publicidade;
Na publicidade vemos o quanto a aparência de Hollywood se inseriu na sociedade, sobrancelhas finas e marcadas são a principal característica.

4. Cultura & Arte;
No final dos anos 20 e sobremodo na década de 1930, uma série de manifestações culturais – vinculadas a uma nascente indústria de lazer – emergia poderosamente, atingindo todos os segmentos sociais do mundo urbanizado. 
Este novo fenômeno, a utilização dos novos meios de informação, capazes de atingir simultaneamente grandes camadas da população, para divulgar cultura e anúncios, mereceu sérios estudos de suas escolas de pensamento: uma nos EEUU, conhecida como Escola de Chicago; e outra, na Alemanha, chamada Escola de Frankfurt. A primeira, preocupada com a maneira como o homem interagiria com essas novas mídias, estudou apenas os aspecto técnico e físico dessa interação, sem entrar na questão de que tipo de conteúdo seria veiculado pelos novos meios de comunicação. Já a escola de Frankfurt estava preocupada essencialmente com o conteúdo, compondo terríveis manifestos contra a vulgarização da arte. 


5. Musica
O desenvolvimento tecnológico de transmissão e recepção radiofônica, durante a década de 30, coincidiu com a idéia de publicidade comercial, que incrementou as programações e a profissionalização do meio. Os grandes líderes da época passaram a utilizar espaços no rádio para expor suas idéias entre eles: Hitler, Stálin eRoosevelt e Getúlio Vargas.

Nos EUA, os musicais invadiram a tela do cinema de Hollywood. O astro do rádio Bing Crosby mostrou sua voz alucinante em O Rei do Jazz(1930).O fim da Lei Seca obrigou muitos músicos a trocar a vida noturna pela luz do dia. O jazz adaptou seu estilo, modelando-se à dança de salão na forma de grandes orquestras e do suingue.

No Brasil, as primeiras emissoras preocuparam-se em ampliar o alcance e melhorar a qualidade de som e, em seguida, cativar o público. Os programas de variedades obtiveram repercussão imediata e neles a música popular ocupava papel preponderante. (Devemos lembrar que pouquíssimas famílias possuíam gramofones ou as “modernas” vitrolas.) Por isso, as emissoras de maior audiência (Record, Tupi, Mayrink Veiga, Nacional) começaram a contratar, com exclusividade, orquestras e cantores.




 A década de 1930 é a era de ouro da música brasileira. Noel Rosa transforma situações do cotidiano em poesia nos seus sambas, como em ‘Com que Roupa eu Vou?’ de 1931. Com o desenvolvimento do rádio, surgiam cantores como Francisco Alves e Orlando Silva, "o cantor das multidões", que entoavam sambas compostos por Lamartine Babo, João de Barro e Ataulfo Alves. Em 1938, Carmen Miranda canta ‘O que é que a Baiana Tem?’ de Dorival Caymmi, no filme ‘Banana da Terra’, e Ary Barroso compõe ‘Aquarela do Brasil’, gravado em 1939.

Principais faixas: In the mood - Glenn Miller, God Bless America- Kae Smith, Over the rainbow - Judy Garland/ Glenn Miller e Para voê gostar de mim - Carmen Miranda.


6. Tv & Cinema;

No início dos anos 30, se fez o trânsito definitivo do cinema mudo para o cinema sonoro. Porém, ao cinema americano a primazia mundial na chamada “sétima arte”. Alicerçado em forte arcabouço industrial, sempre aberto à inovações tecnológicas, propondo diversão e entretenimento em vez de considerações estéticas ou filosóficas, lidando com a camada mais simples dos sentimentos humanos, estabelecendo um ritmo narrativo sintético e veloz, este cinema se tornou a “fábrica de ilusões” preferida do século XX. Musicais, filmes de ação, de aventuras, de terror, comédias e filmes infantis constituíram o variado “menu” oferecido aos espectadores de todo o planeta.

A Universal:
Os primeiros clássicos do gênero horror, e assim se estabeleceu: Frankestein (1931) e A noiva de Frankestein (1935), ambos dirigidos por James Whale e portagonizados porBoris Karloff; o Drácula (1931).
Warner: Capitão Bood (1935), As Aventuras de Robin Hood (1938) e Tarzan.
Paramount:
Os dez mandamentos (versão original de 1923), Rei dos Reis"de 1932 e  Cleópatra de 1934.

No Brasil, o primeiro filme sonorizado saiu em 1932, Coisas nossas, com genial samba-título do jovem Noel Rosa. Aliás, predominava então a gosto por musicais. Em 1935, Bonequinha de seda, de Oduvaldo Viana, bateu recordes de bilheteria.
No conjunto, eram obras ingênuas, mais ou menos precárias do ponto de vista técnico e havia um fundo de identificação entre as músicas, as anedotas e os conflitos humanos que apareciam na tela e a vida deste público recém chegado do universo rural.

foto roupa dos anos 30
7. Boys;
O estilo formal dominavam entre os homens, mesmo sendo pobre ou rico ainda sim utilizava-se roupas sociais, a forma para diferenciá-los era baseado na qualidade dos tecidos. 
 Os militares tiveram grande influência nas roupas masculinas dos anos 30, os regimes políticos deixaram a moda conservadora em todos aspectos, caso fosse encontrado na rua contrariando as “regras” com certeza nada de bom aconteceria contigo. No quesito cores, percebemos os tons em verde tipo oliva e musgo, fora amarelo escuro e bege. Por ser muito comum encontrar militares nas ruas patrulhando, as pessoas queriam se aproximar dos trajes usados por eles.  



A maioria absoluta dos paletós vinham com bolsos, eles serviam para carregar lenços pois o calor provocado pelo excesso de roupas e tecidos grosso, era comum carregar lenços pra cima/pra baixo e pra finalizar avia um outro acessório os chapéus para homens e nada de modelos mais novos do tipo fedora ou panamá nem se cogitava naquele tempo, eram tradicionais, posteriormente viria chapéu coco nos anos 40/50.
Marlene Dietrich - 1º Mulher famosa a adotar looks masculinos.
8. Personalidades Públicas;
Após o surgimento da fala nos filmes, grandes atrizes começaram também a aparecer, num período extremamente rico para o cinema. São nomes cultuados até hoje, e que foram responsáveis por colocar as mulheres de vez na cultura popular. Alguma se destacaram como personalidades públicas:

Greta Garbo: Com uma beleza até antes nunca vista no cinema, a sueca Greta Garbo conquistou o mundo nos anos 30. Considerada uma das mulheres mais fascinantes do século passado, Garbo passou por dificuldades ao chegar nos Estados Unidos por inicialmente não falar bem o inglês, mas depois de se adaptar, sua carreira foi meteórica. Ela era conhecida por ser uma pessoa bastante reclusa, e pouco se sabia e muito se especulava a respeito de sua vida particular.

Vivien Leigh;inesquecível Scarlett O'Hara de E O Vento Levou. A atriz, nascida na Índia (quando o país ainda era território britânico), fez poucos filmes para o cinema (já que sua carreira foi mais voltada ao teatro), mas isso não a impediu de levar dois Óscars para casa, um pelo próprio E O Vento Levou e outro por Uma Rua Chamada Pecado, onde contracenou com Marlon Brando.

Katherine Hepburn;  A carreira de Hepburn é uma das mais famosas, rentáveis e extensas do mundo do cinema. Trabalhando em diversos gêneros, da comédia ao drama, ela é até hoje a atriz com o maior número de Óscars conquistados, quatro ao total. Sua personalidade excêntrica fez ela obter inúmeros fãs, mas também inúmeros desafetos. Seus maiores sucessos foram Manhã de Glória, Levada da Breca, A Costela de Adão, Adivinhe Quem Vem Para Jantar, O Leão no Inverno e Núpcias de um Escândalo.

Marlene Dietrich; O rosto mais marcante de toda a história do cinema alemão. Marlene Dietrich iniciou a carreira ainda na Alemanha, mas migrou para os Estados Unidos em 1935 após receber convite de Hitler para participar de filmes pró-nazismo, tornando-se americana naturalizada. Foi uma das mulheres que mais ditaram moda nos anos 20, sendo a primeira a abdicar dos vestidos e usar calças longas. Seus maiores sucessos foram Testemunha de Acusação, de Billy Wilder, Pavor nos Bastidores, do Hitchcock e o clássico O Julgamento de Nuremberg.

Olivia de Havilland; Filha de pais britânicos, Olivia de Havilland fez muito sucesso entre as décadas de 30 e 40, participando de filmes como Sonhos de uma Noite de VerãoAs Aventuras de Robin Hood, e E O Vento Levou, onde teve a melhor atuação da sua carreira ao interpretar a doce e inocente Melanie. Ela venceu dois Óscars de melhor atriz, por Só Resta uma Lágrima eTarde Demais.

Grace Kelly; Uma das mais belas atrizes que Hollywood já viu, ficou conhecida como Princesa Grace de Mônaco após se casar com o príncipe-soberano Rainier III. No cinema participou de 11 filmes, sendo seus maiores sucessos Disque M Para MatarJanela Indiscreta e Ladrão de Casaca, ambos de Alfred Hitchcock, e Amar é Sofrer, pelo qual ganhou Óscar em 1955.

Jean Harlow; Harlow foi a primeira atriz loira a explorar seu sex-appeal, anos antes do furacão Marilyn Monroe. Nas telas, seus maiores sucesso foram A Guarda Secreta, Anjos do Inferno, O Inimigo Público Número Um e o clássico de Charlie Chaplin, Luzes da Cidade. Sua vida fora das telas, porém, foi o que chamou mais atenção, graças a seu temperamento difícil e seus casos amorosos desastrosos.
9. Beleza & Make;
A mulher dessa época era influenciado por Hollywood e se destacava por ser magra, bronzeada, o modelo de beleza da atriz Greta GarboSeu visual sofisticado, com sobrancelhas finas de lápis e pálpebras marcadas com lápis e pó de arroz bem claro, foi também muito imitado pelas mulheres.

A maquiagem se adequou a esta mulher politizada tornando-se mais acentuada com nuances avermelhadas, essas nuances transmitiram o ar de sobriedade e segurança que as mulheres precisavam transmitir para a sociedade e para se adequarem às exigências profissionais.

Yolanda Pereira
Nascimento16 de outubro de 1910
PelotasBrasil
Morte4 de setembro de 2001 (90 anos)
Rio de Janeiro, Brasil
Nacionalidade Brasileira
Yolanda Pereira foi a primeira brasileira a conquistar o título de Miss Universo, em 1930, embora este título não seja reconhecido oficialmente pela Miss Universe Organization nem tenha qualquer ligação com ele.
A história do título vem da década de 1920, quando existia um concurso internacional de beleza nos Estados Unidos chamado International Pageant of Pulchritude (Desfile Internacional de Beleza) e concedia o título de "Miss Universo" à vencedora.Esta edição de 1930 foi realizada paralelamente no Brasil, criada por brasileiros, ao mesmo tempo da edição norte-americana, que era realizada em Galveston, no Texas. Ele foi motivado por uma revolta de brasileiros com a não-classificação de Olga Bergamini, a brasileira participante do concurso de 1929, o que os levou a criar seu próprio evento.

10.Moda;
Após uma década de euforia, a alegria dos "anos loucos" chegou ao fim com a crise de 1929. Houve a queda da Bolsa de Valores de Nova York provocou uma crise econômica mundial sem precedentes. Milionários ficaram pobres de um dia para o outro, bancos e empresas faliram e milhões de pessoas perderam seus empregos
Irrompe a Segunda Grande Guerra, 1939 – 1945 mulheres de todas as posições sociais juntaram-se ao esforço do conflito, além de manterem suas casas, executavam o trabalho de seus maridos e dos demais parentes do sexo masculino.
Com um papel social mais atuante e a duplicação de tarefas domésticas e profissionais a moda investiu em vestimentas práticas sem muitos modismos, marcada por uma funcionalidade, sem excessos de adornos com ombros em forma quadrada e assemelhando-se ao corte das fardas, as saias com pregas finas presas com pences ou franzidas acentuavam as cinturas, as calças compridas adotaram um formato masculino com características de praticidade e o tailleur que assemelhou-se a uniformes virando um costume universal.


Em geral, os períodos de crises não são caracterizados por ousadias na forma de se vestir. Diferentemente dos anos 20, que havia destruído as formas femininas, os 30 redescobriram as formas do corpo da mulher.



 Os anos 30 descobriram os esportes a vida ao ar livre o banho de sol.  A Partir disso sugiram varias peças de roupa como o shorts, além disso, os óculos escuros se popularizaram a partir do astros de cinema e músicos. O cinema de Hollywood foi onde mais se inspiraram nas roupas. A mulher dessa época deveria  ser magra bronzeada com sobrancelhas  e pálpebras bem marcadas com lápis e pó de arroz bem claro.
Alguns modelos novos de roupas surgiram com a popularização da prática de esportes, como o short, que surgiu a partir do uso da bicicleta. Os estilistas também criaram pareôs estampados, maiôs e suéteres.

Um acessório que se tornou moda nos anos 30 foram os óculos escuros. 
Eles eram muito usados pelos astros do cinema e da música.
Em 1935, um dos principais criadores de sapatos, o italiano Salvatore Ferragamo, lançou sua marca, que viria se transformar em um dos impérios do luxo italiano. 

Com a crise na Europa, Ferragamo começou a usar materiais mais baratos, como o cânhamo, a palha e os primeiros materiais sintéticos. Sua principal invenção foi a palmilha compensada.Gabrielle Chanel continuava sendo sucesso, assim como Madeleine Vionnet e Jeanne Lanvin. 

As saias ficaram longas e os cabelos começaram a crescer. Os vestidos eram justos e retos, além de possuírem uma pequena capa ou um bolero, também bastante usado na época. Em tempos de crise, materiais mais baratos passaram a ser usados em vestidos de noite, como o algodão e a casimira.O corte enviesado e os decotes profundos nas costas dos vestidos de noite marcaram os anos 30, que elegeram as costas femininas como o novo foco de atenção. Alguns pesquisadores acreditam que foi a evolução dos trajes de banho a grande inspiração para tais roupas decotadas.



Assim como o corpo feminino voltou a ser valorizado, os seios também voltaram a ter forma. A mulher então recorreu ao sutiã e a um tipo de cinta ou espartilho flexível. As formas eram marcadas, porém naturais.Seguindo a linha clássica, tudo o que era simples e harmonioso passou a ser valorizado, sempre de forma natural. Os móveis de Jean-Michel Frank e André Arbus traduziam esse neoclassicismo, o auge do gosto pela vida e sua arte. Além disso, o estilo art-déco e a aerodinâmica norte-americana dominaram a década de 30.


Mais elegante, a classe feminina passou a se vestir com roupas mais práticas e adequadas a sua nova posição na sociedade, abusando dos tons escuros como: cinza, preto e azul-marinho que predominaram nos tailleurs e calças compridas.


A década de 1930 foi constituída de mulheres conscientes, ativas, charmosas e elegantes, características inerentes à alma feminina e fundamentais ao fenômeno moda. Não marcou tanto pelo fato da depressão, a época era de economia, mais não podia pular né... Aguarde os anos 40 e confira aqui os anos 20.
Beijinhos ;*

14 comentários:

Bianca Schultz disse...

Adoro saber um pouco mais sobre história!
As atrizes eram tão lindas né?
Eu assisti o Vento Levou e é um clássico lindo!


Beijos!
Blog Bianca Schultz

Gessica Morais (Kinha) disse...

Nossa que post legal.. amei essa retrospectiva..
Beijo
;)
www.umalindapromessa.com


Pâmela Lepletier disse...

E as atrizes da época, belíssimas.
Lembro vagamente de fotos da Grace Kelly, Katherine Hepburn e Greta Garbo.
Meu professor falava tanto delas na faculdade.
Ahh e os filmes, tão legal ver.
Beijos!

Blog Pam Lepletier / Ganhe brindes respondendo pesquisas

Daniella Dias disse...

Nossa Alanna, como as mulheres eram elegantes nesta época, né?
Eu gostei muito e, como nos anos 20, viajei legal!
Aguardando ansiosamente os anos 40.

bjOO

Blog Breshopping da Dany
SORTEIOS Breshopping da Dany SORTEIOS
Instagram: @breshopping_da_dany
Twitter: @brechodanylins

Camila Kellen disse...

Caraca que viageem agora haha
Adorei o post. É sempre bom voltar na história
www.camilakellen.com

Millene Smith disse...

olá adorei seu blog, estou te seguindo me segue de volta bjos horasnoespelho.com

Ágatha Andrade disse...

Oiee
Que post maravilhosoo *-*
Parabéns ;p
Beijinhos Screepeer
Screepeer

Samara Ferreira disse...

Muito legal o post! E esse sapato para os dias de calor ia me matar, misericórdia rsrs.

rasgadojeans.blogspot.com

Danie Sobral disse...

O cinema e sua história, as atrizes lindas com uma beleza diferente de hoje em dia. Eu não sabia da metade disso kkkkk

http://www.agindodiferente.com/

Talita Lopes disse...

Amei o post! eu sou completamente apaixonada por essa época e ainda brinco que nasci na época errada rssss

beijão <3

Talita
http://blog.cerejarocks.com

Juliana Margarida disse...

Amei o post adoro as Divas do passado !
Um beijo e uma ótima semana ou fim ja kkk!
Fica com deus ta !!
venha ver o meu post novo !
http://www.politicamenteincorreta.com/

Joice N. disse...

A moda pode não ter marcado, mas que na década de 30 marcou-se por um dos melhores filmes do cinema até hoje (O Mágico de Oz), ninguém pode negar! haha
Seus posts estão maravilhosos!
Beeeijos <3
http://livrosamoremais.blogspot.com.br/

Bela Carapinheiro disse...

Dizem que tenho os olhos com a intensidade da Greta Garbo.
Tenho quase certeza que sou a versão renascida dela!
| A Bela, não a Fera |
| FB Page A Bela, não a Fera|

Bela Carapinheiro disse...

Dizem que tenho os olhos com a intensidade da Greta Garbo.
Tenho quase certeza que sou a versão renascida dela!
| A Bela, não a Fera |
| FB Page A Bela, não a Fera|

Postar um comentário